Em bora faça esforços intensos para votar a reforma da Previdência em outubro, o governo não deve conseguir a aprovação nem sequer em 2017. Pelo menos na opinião de 83% dos 199 deputados de 25 partidos ouvidos em pesquisa da consultoria Arko Advice, divulgada pelo blogueiro Lauro Jardim, do jornal O Globo.

De acordo com o estudo, 49% mencionaram a proximidade das eleições como principal empecilho para a votação – outros 35% usaram a falta de apoio da base como argumento.

Para tentar viabilizar a votação, o governo trabalha com a proposta de alterar de 15 para 25 anos o tempo mínimo de contribuição para que o cidadão tenha direito ao benefício.

Fonte: Noticias ao Minuto