Uma matéria exibida pela Rede Globo, nesta terça-feira (22), mostrou que o deputado federal Aguinaldo Ribeiro ganhou do seu partido, o PP, um coquetel bancado pelo fundo partidário, para comemorar a sua nomeação como ministro das Cidades no governo de Dilma Rousseff, em 2012.

Foram R$ 22.235,95 destinados ao coquetel realizado no Hotel Nacional, com direito a whisky, pró-seco e vinho. Eron Pessoa, assessor- chefe de contas partidárias do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), órgão responsável pela fiscalização do fundo, disse que a utilização dos recursos é irregular, já que “coquetel não é uma despesa adequada e associada à alimentação dos funcionários do partido”.

Só em 2017 já foram repassados R$ 663 milhões aos fundos partidários no Brasil. A expectativa é que, até o final do ano, o valor ultrapasse os R$ 900 milhões.

O TSE apontou diversas irregularidades que os partidos vêm praticando. Além do PP, o PSDB, PDT e PSH também cometeram uso ilícito dos recursos com despesas como contratação de banda de rock, compra de barris de chope, contratação de consultoria e de equipamentos de som.

As irregularidades no uso do fundo partidário são passíveis de sanções que vão da suspensão do recebimento de recursos, até o ressarcimento ao Tesouro Nacional.

Fonte: Blogdogordinho.com.br