O Fluminense fez o que quis do inexpressivo Universidad de Quito na noite desta quinta-feira (29), no Maracanã. Desde os primeiros minutos, os brasileiros mostraram sua superioridade sobre os equatorianos e venceram por 4 a 0, com dois gols do artilheiro Henrique Dourado. Richarlison e Wendel também balançaram as redes pela segunda fase da Copa Sul-Americana.

A jornada até a volta é longa já que os times se enfrentam só em 26 de julho, no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito. Ainda assim, o Fluminense não tem o que se preocupar dado o elástico resultado em casa e a pouca capacidade ofensiva do time adversário.

O que mais chamou a atenção na partida foi a escalação de pelo menos um nome conhecido entre os jogadores da Universidad de Quito. Matías Defederico, que no Brasil defendeu as cores do Corinthians, estava em campo. Pouco fez. O meia tinha a missão de municiar os atacantes Patta e Cifuentes, mas nenhum deles estava inspirado.

Por outro lado, o Fluminense tratou de marcar os seus gols. Henrique Dourado abriu a conta logo aos 24. Dois minutos depois, foi a vez de Richarlison também aproveitar vacilo da defesa equatoriana e ampliar o placar. Já no fim do primeiro tempo, Henrique Dourado fez mais, desta vez, de pênalti — foi substituído no segundo tempo por uma lesão na virilha esquerda. Na etapa final, Wendel tratou de marcar um golaço e dar alegria aos pouco mais de 13 mil pagantes.

Mais brasileiros

Emerson Sheik finalmente desencantou com a camisa da Ponte Preta. E não poderia ter sido de outra forma. Em casa, o atacante de 39 anos marcou o gol da vitória do time de Campinas por 1 a 0 sobre o Sol de América, do Paraguai, no Moisés Lucarelli, pela rodada de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana. O jogo de volta está marcado para 26 de julho, no Luis Alfonso Giagni, em Assunção, no Paraguai.

A Ponte Preta tem a vantagem do empate, enquanto que o Sol de América precisa ganhar por dois ou mais gols de diferença para se classificar às oitavas de final. Um novo 1 a 0, desta vez para os paraguaios, levará a decisão da vaga à disputa por pênaltis.

FONTE: PORTAL CORREIO