Um levantamento exclusivo feito pelo Blog do Naldo Silva junto ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba revela que seis prefeituras da região do Médio Piranhas compraram medicamentos fora do prazo de validade nestes dois anos das atuais gestões.

Os dados mostram que o ranking é liderado pela prefeitura de Belém de Brejo do Cruz, município governado pelo prefeito Evandro Maia Pimenta. O vice-campeão é São Bento, administrado por um médico, Jarques Lúcio.

As informações do TCE são elaboradas usando dados das Receitas Estadual e Federal e mostram que entre 2017 e 2018 a prefeitura de Belém de Brejo do Cruz pagou mais de R$ 38 mil e de São Bento pagou R$ 24.258,70 para compra de aproximadamente dezenas de milhares de produtos, sendo que a maior quantidade adquirida foi de soros fisiológico e glicosado, pela prefeitura de Belém de Brejo do Cruz, que adquiriu 6 mil frascos do produtos, que há haviam vencido há no mínimo 5 meses.

Em São Bento a maior aquisição foi do remédio Prednisona 20m – indicado para o tratamento de várias doenças endócrinas, osteomusculares, dermatológicas, alérgicas, oftálmicas, respiratórias. Foram 25 mil comprimidos comprados, no valor de R$ 7.250,00.

No caso de São Bento, de acordo com os dados do TCE, a nota de compra foi emitida no dia 16/02/2018, mas os produtos já haviam vencido desde 16 de outubro de 2017.

O caso mais absurdo constatado pelo tribunal de contas foi da compra de cinco ataduras gessadas (15 cm), no dia 16 de fevereiro de 2017, mesmo os produtos tendo vencido há mais de 2 anos (06 de fevereiro de 2015).

Há, ainda, a compra de 500 comprimidos antibióticos “Azitromicina 500mg”, feita no mesmo dia 16 de fevereiro. Os produtos estavam com prazo de validade vencido desde o dia 02 de maio de 2016.

Até uma pomada vaginal (Miconazol), a prefeitura recebeu do fornecedor com validade vencida. Foram 310 unidades, por R$ 1.264,80, no dia 15 de março de 2017, mas os produtos já deveriam estar fora de comercialização desde 31 de janeiro de 2016.

Clique na foto para ampliar

BELÉM DE BREJO DO CRUZ (Prefeitura e Fundo Municipal de Saúde)

SÃO BENTO:

Outras prefeituras da região que também adquiriram remédios vencidos e os respectivos valores pagos, foram:

Brejo do Cruz: R$ 2.000, 5 vezes, em 2017;

Catolé do Rocha: R$ 912, 4 vezes em 2017;

São Bentinho: R$ 27, em maio de 2018;

Cajazeirinhas, R$ 9,50, em maio de 2018.

VEJA O DETALHAMENTO ABAIXO:

BREJO DO CRUZ:

CATOLÉ DO ROCHA:

SÃO BENTINHO:

CAJAZEIRINHAS:

Bom Sucesso, Brejo dos Santos, Riacho dos Cavalos, São José Brejo do Cruz, Jericó, Lagoa, São Domingos, Paulista, Mato Grosso e Pombal não tiveram dados informados ou não há registro de compra de medicamentos vencidos.