Gervásio Maia, presidente da ALPB (Foto: Walla Santos)

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado estadual Gervásio Maia Filho (PSB), foi vítima da fraude do ‘fio preto’ da Energisa, que forjava ‘gatos’ para cobrar altas multas aos consumidores na Paraíba. No dia 14 de março de 2013, o parlamentar denunciou na tribuna da Assembleia Legislativa o constrangimento que passou devido a uma inspeção da empresa em sua residência.

Gervásio relatou, na época, que em dezembro de 2012, recebeu a Energisa em sua casa e dois funcionários queriam quebrar a parede da residência para fazer uma inspeção de rotina, sendo que o conserto da parede ficaria por conta do deputado. De acordo com Gervásio, como os funcionários da Energisa não lhe deram nenhum motivo convincente para quebrar sua parede, ele não deu autorização para a inspeção.

Mas segundo Gervásio, os funcionários voltaram com a intenção de acusá-lo que existia um ‘gato’ em sua residência.

“Eles puxaram fio, minha casa ficou sem energia, foi um constrangimento total. Eles estão fazendo isso em toda a Paraíba”, denunciou o parlamentar.

O caso foi revelado por Gervásio após denúncia do deputado Trócolli Júnior, sobre as fraudes do ‘fio preto’ que estavam ocorrendo na Paraíba.

Após denúncia do colunista Clilson Júnior no Portal ClickPB sobre o arquivamento do inquérito civil público ainda em 2016, com a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e pagamento de multa no valor de R$ 800 mil pela concessionária de energia, vereadores de João Pessoa e deputados estaduais estão dispostos a propor a instalação de Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) nas duas Casas, Câmara Municipal e Assembleia Legislativa, para investigar o caso.

Para a vereadora Raíssa Lacerda (PSD), a Energisa é réu confesso, conforme demonstram a assinatura do TAC e pagamento de multa ao Ministério Público. Na Câmara, a vereadora já tem 16 assinaturas em apoio ao pedido de apuração. Na Assembleia, já são 18 assinaturas, segundo informou o deputado Anísio Maia (PT).

Segundo Raíssa, mais de mil consumidores foram lesados, que ela tenha conhecimento. E 326 consumidores ingressaram na Justiça por meio do seu gabinete, contra a Energisa, e ganharam as ações.

CLICK PB