Como é do conhecimento de muitos as chuvas oferecem um maior número de possibilidades para a proliferação de insetos, além de contribuir para aumentar a infestação.

Mesmo com o fim da quadra invernosa, a população urbana de Pombal tem enfrentado nos últimos dias uma situação atípica, condicionada a grande presença de muriçocas nas residências.

A quantidade chega a incomodar, principalmente no período noturno, pelas picadas provocadas pela espécie desse pernilongo mais comum.

Diante do exposto não existe uma só casa em Pombal que o problema não esteja sendo sentido.

Pessoas estão cobrando das autoridades responsáveis pela saúde pública em nível municipal e estadual ações de combate urgente.

A reportagem do Portal Liberdade PB tentou levantar junto a alguns setores e órgão locais o que estaria favorecendo tal presença, porém ninguém soube informar com exatidão as reais causas.

Para muitos, em época de proliferação de doenças causadas pelo Aedes aegypti, por exemplo, qualquer mosquito é visto como uma ameaça.

Apesar da utilização de pesticidas e outros meios mais comuns, moradores afirmam que não estão conseguindo o efetivo combate e já não sabem mais qual providência tomar.

A presença do “carro fumacê” poderia resolver a situação embora a sua liberação passa por trâmites estatísticos sendo indicado, por exemplo, para localidades onde existam altos índices de infestação do Aedes aegypti e transmissão da dengue com casos notificados, de acordo com as normas do Ministério da Saúde.

Enquanto as muriçocas tiram o sono dos munícipes, nas redes sociais algumas postagens já ironizam a situação.

Uma delas chega a utilizar a frase “Seja bem vindo a Pombal a cidade das muriçocas”.

No facebook, a publicação já foi replicada por dezenas de internautas.

FOTO: REPRODUÇÃO DO LIBERDADE PB

FONTE: LIBERDADE PB