Um caso vem causando revolta na cidade de Igaragy, Sertão da Paraíba. Mais de 30 cachorros foram mortos nessa terça-feira (6), e o secretário de Saúde prefeitura, José Carlos Maia confirmou a reportagem do G1, que foram sacrificados, pois o município não tinha como cuidar dos animais de rua. Os animais foram recolhidos em um caminhão.

O motivo da matança é que os animais estavam abandonados nas ruas, estavam com perfil violento e com doenças. No começo do mês, o vereador Damião Clementino da Silva (Irmão Damião – PSD) requereu na Câmara Municipal providências sobre a situação dos animais, e a resposta da prefeitura foi sacrificar os cães abandonados. O vereador explicou que pediu solução para o caso e a morte dos animais.

De acordo com o secretário responsável pela determinação, os animais passaram por procedimento de eutanásia, a partir da aplicação de medicamentos pela Prefeitura Municipal e pelo próprio secretário José Carlos, que também é veterinário.

Cães foram levados em caminhão para a matança

O secretário alega que a medida foi tomada porque o município não tinha outra destinação para os animais em situação de doença abandonados na rua e que todos estavam com quadro de doenças em processo terminal.

O Ministério Público investiga denúncias de que os animais foram mortos a pauladas dentro do fórum da cidade. De acordo com a assessoria de comunicação do MPPB, o secretário pode ter cometido infração penal e ato de improbidade administrativa.

A promotoria de Justiça de Piancó, na mesma região, encaminhou ofício ao prefeito de Igaracy, José Carneiro Almeida da Silva, “requisitando a exoneração imediata de José Carlos Maia do cargo de secretário de Saúde, haja vista a flagrante violação aos princípios da legalidade, moralidade e legitimidade, inerentes ao cargo público”.

Momento que os animais estavam sendo recolhidos

O Ministério Público deu prazo de cinco dias para que o prefeito preste informações sobre levantamento do número de animais nas ruas, com as respectivas zoonoses e laudos veterinários, comprovando as doenças, e também detalhes sobre as mortes dos animais.

Polícia Civil e Conselho de Medicina Veterinária
O Ministério Público também encaminhou ofício para a Delegacia de Polícia Civil, requisitando a instauração de inquérito policial. Ainda de acordo a promotoria, foi determinada a expedição de ofício para o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba, requisitando a instauração de procedimento administrativo sobre a conduta do secretário, que seria médico veterinário.

Fonte: DIÁRIO DO SERTÃO